terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Matias, Artista das Ruas e do Povo.



Por Mayra de Sousa Galdino








Um pouco sobre o cidadão da mata... Matias como é conhecido José Marques de Souza, foi um dos fundadores das Comunidades Eclesiais de Base (CEB's), em Rio Branco e também do Partido dos Trabalhadores no Acre. Ele criou o grupo de Teatro 'De Olho na Coisa' e do Teatro Barracão, que promovia cultura popular para toda a comunidade. A partir da década de 70 através do teatro denunciava as mazelas que seu povo sofria, sem se importar com o palco... que muitas vezes era o ônibus, as praças, a igreja... e os protagonistas, assim como ele, só representavam a realidade vivenciada. Junto com Abrahim Farhat, João Eduardo e outros companheiros, Matias colaborou na ocupação de toda a região que hoje é chamada de Baixada. Através da arte e cultura popular articulou e ajudou a libertar e devolver a dignidade a muitas das famílias expulsas dos seringais que vinham para a cidade e não tinham onde morar.
Matias faleceu aos 61 anos de idade, em abril de 1997.




Um pouco sobre o parentesco...
Não é difícil falar do “Vô Matias”... ele era uma figura, por mais que tenha nos deixado a mais de 10 anos, e eu apenas uma menina... lembro perfeitamente do jeito de falar, dos olhos vermelhos durante uma discussão, da indignação que ele tinha perante toda injustiça que o rodeava e da gana de fazer algo diferente, ele tinha vontade de mudar... “Ele falava de coisas que pouca gente entendia, como um profeta parecia saber de tudo, dos nomes das árvore, das histórias da mata (...)” Hoje sinto certa frustração, lembro do “Barracão” lotado quando tinha espetáculo..., de sua gente assistindo uma peça montada por um dos seus... crianças da “Baixada” fazendo trabalho de aula sobre o tema... a cultura ali, na esquina, podiam entrar de short, camiseta... mas não, iam com roupa de Domingo, a única exigência era prestar atenção... nem precisava, não havia quem piscasse, ninguém queria perde nenhum segundo... Em 2007 é o aniversario de 10 anos de sua morte... e sei que ele ficaria feliz em ver seu nome ligado a uma casa de leitura, a um centro poliesportivo e a salas temáticas... no entanto, Matais é apenas um nome, mas quem é Matias?



Qual é o seu legado? Pretendo iniciar uma corrente... e que meus filhos e os filhos de meus filhos um dia saibam que Matias foi muito mais que um parente... e sim, um dos grandes responsáveis pelo Movimento Cultural do Estado do Acre. “(...) Agora, mora no andar de cima, onde montou oficina e trabalha tranqüilo a grande Obra, ao lado de Deus, aqui em baixo ficou um enorme vazio” (Trechos do poema "Saudade" de Moises Matias)


Mayra de Sousa Galdino

Um comentário:

Um rabisco... disse...

Nossa, nessa correria não consegui acompanhar a evolução desse blog, tá muito bom Saulo, saudades de você...

Valeu pelo esforço...

Abraços